Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Arde a ardósia

por Fernando Zocca, em 20.08.14

 

 

O pessoal mais antigo, aquele que frequentava os Grupos Escolares lembra-se que os quadros negros ou lousas eram feitas de ardósia.

No primário eu tinha uma professora irritadinha que dava cascudos violentos nos moleques que tinham alguma dificuldade em absorver-lhes as lições.

Numa dessas ocasiões depois de vistoriar o meu caderno e observar que eu copiara erradamente algumas palavras ela deu-me um sonoro corretivo no alto do cocuruto dizendo na sequência:

- Seu burro!!! Aprenda pelo menos a escrever o seu próprio nome, se não você vai puxar carroça.

É claro que eu aprendi rapidinho a escrever o meu nome. Mas tinha garoto muito melhor preparado do que eu naquela sala. Um deles era o Paulo, filho de uma professora que eu achava super linda.

Numa manhã, quando a professorinha brava encheu a lousa com textos imensos o Paulo escreveu: “Arde a ardósia com tanta matéria fumegante”.

Não tinha mesmo talento o Paulo?

Hoje ele é médico. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.







subscrever feeds