Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Dinâmica Inapropriada

por Fernando Zocca, em 28.12.12

 

 

O sujeito era tão mandão, mas tão mandão que se não controlasse até mesmo as palavras dos outros, se sentiria bem ofendido.


Por causa dessa disposição litigante, reivindicativa, o tal não admitia que mais ninguém abrisse o bico ali na sua casa.


Mas como é que pode isso? Onde já se viu um lar, doce lar, onde somente uma pessoa pode falar o que deseja o que quer?


Então a luta era constante, não havia trégua. O bate-boca, apesar de bem comportado, atravessava os dias e as noites. O gênio inquieto, incansável, acreditava que se parasse, por minutos que fosse, poderia sofrer alguns males, assim como sofrem os ciclistas, que desabam ao parar o movimento.


A ausência de humildade era também característica bem notada no algoz soberbo. Ou seja: seu orgulho desmedido o impedia de ver que ia contra a correnteza do rio, que trafegava pela contramão na via expressa.


A teimosia, esse equívoco que o obstava de enxergar que desferia murros em ponta de faca, fizera-o inserir, tal qual os gregos e o cavalo de Tróia, alguém na instituição secular, que por sua vez o destituía paulatinamente do trono.

 

Os bate-bocas singulares, mais prazerosos do que o emprego do tempo numa loja de roupas, na oficina mecânica, ou no boteco do meio do quarteirão, mantinham-no imobilizado.


O tom comum da quizumba era de ressentimento, contrariedade, frustração de quem não podia descarregar num são-paulino qualquer tanto ódio contido.


Médicos, psicólogos e teólogos já haviam sido alertados sobre os arranca-rabos constantes naquela humilde residência. Mas todos garantiam que nada podiam fazer sem que algo de relevante ocorresse modificando o estado atual das coisas.


Tal qual os circuitos internos defeituosos num computador, a rede neurônica do quizumboso, apesar de relativamente nova, apresentava defeitos estruturais, que por sua vez, propiciavam a tal dinâmica inapropriada.


Sofriam as crianças que por não poderem se defender com eficácia, submetiam-se aos caprichos do primitivo rancoroso.


Que as boas almas do universo se apiedassem dos puros e ingênuos receptáculos de tanta maldade insensata.


 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:19



Posts recentes