Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma Atriz que Fascina

por Fernando Zocca, em 25.04.13

 

 

 

 

 

 

A atriz Alice Wegmann que interpreta Lia em Malhação da Rede Globo. Foto: Internet



 

Quem gosta muito de TV delicia-se com essa nova tecnologia nos receptores e também pela qualidade das transmissões.


Mas de nada adiantaria possuir equipamentos sofisticados e eficientíssimos, tanto na transmissão quanto na recepção, se o conteúdo, que as justifica, não fosse também do agrado popular.


O que a gente que vê muito televisão, não pode deixar de notar, é como esse pessoal novo que, ao lado dos veteranos, verdadeiros cofundadores da televisão brasileira, se apresenta de forma tão  profissional e convincente.


Assim como no futebol, nas artes cênicas, consequentemente na teledramaturgia, quanto mais cedo o atleta ou o ator iniciar, mais chances terá de obter a carreira sólida e longeva.


Ninguém chega a ser uma Suzana Vieira, Debora Secco, Carolina Dieckmann, Marilia Pera, Cláudia Raya ou Giovana Antonelli assim, da noite pro dia.


Há um progredir técnico que acompanha a evolução etária. Então hoje você pode muito bem assistir os atores e atrizes que começaram como direi... nos "times de base" da telenovela, destacando-se nos horários considerados nobres na TV.


A Malhação, exibida no horário das 17:41 na Globo, realça muitos jovens com futuros promissores, mas não podemos deixar de ver o relevo majestoso que se evidencia bem à nossa frente: Alice Wegmann. Essa atriz, que vive Lia, tem 17 anos e uma bagagem substanciosa na vida profissional.


Alice já esteve antes (em 2011), na Malhação, quando interpretou a Andréa; participou também, interpretando a Sofia Azevedo Prates, do A Vida da Gente.


Você acha que é muito pra quem tem só 17 anos? Pois saiba que Alice Wegmann já fez teatro também.


Em A Casa da Madrinha de 2008, Alice interpretou Vera, e em Conto de Verão, encenada em 2012, ela representou Barbara.


Muitos que acompanham as novelas gostam de ver as tramas envolventes das personagens. A outros satisfaz a beleza, a boa forma das atrizes e atores.


Com Alice Wegmann você curte as tramas, a beleza e também a interpretação desta linda e talentosa atriz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50

A Percepção do Criador

por Fernando Zocca, em 20.09.11

 

 

                        A criação artística e o artesanato são atividades quase semelhantes. A primeira, mais elaborada, possui um conjunto de técnicas que possibilitam o conseguimento dos seus objetivos.

                        Assim, para a composição de uma sinfonia o músico seguirá determinadas diretrizes, da mesma forma que o pintor obedece as regras e os usos, para a elaboração dos seus quadros.

                        O artesanato, que também não deixa de ter um conjunto básico de procedimentos, não teria tanta abrangência social quanto uma obra literária, um filme ou uma telenovela.

                        O elemento comum entre essas atividades é a criação. E esta nada mais é do que a expressão do comportamento livre do criador. Veja que um operário não tem, dentro da fábrica, os movimentos libertos que experimenta o autor da obra artística.

                        Na empresa o trabalhador está realmente sujeito às determinações do empregador e não pode fazer “o que lhe dá na telha” sob pena de incorrer na classificação de inservível.

                        Veja que a arte reproduz a realidade do seu autor. Nos romances, nos filmes, nas novelas, a percepção do criador se expressa na existência dos seus personagens.

                        Então quando vemos numa telenovela – Fina Estampa, por exemplo -, uma pessoa como Tereza Cristina Velmont (Cristiane Torloni), você pode ter a certeza de que essa individualidade autoritária, arrogante, prepotente, aristocrática, monárquica, pode ser encontrada em nosso meio, em nossa sociedade.

                        Note que o não gostar de novelas só porque mostrariam “coisas ruins” seria o mesmo que deixar de assistir aos telejornais por apresentarem as mazelas do mau caratismo político.

                       E perceba meu querido leitor, que o deixar de ler jornais, ou ver televisão, para esquivar-se dos maus momentos, poderia ser comparado ao fechar os olhos para as nossas próprias culpas, nossos erros, nossas secreções, que insistimos em deixar, às ocultas, debaixo dos lençóis.

                        Quantas Teodoras Bastos da Silva (Carolina Dieckmann) você já não encontrou durante a sua vida? Eu conheço várias delas. Muitos gostariam de não ter pecado algum para enchê-las de pedradas.


20/09/11


Veja a aristocrática, arrogante, prepotente e monárquica Tereza Cristina, no vídeo abaixo.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59